Em entrevista na TV Caldeirão, Elias Tergilene, presidente do consórcio do Shopping Popular, fez uma denúncia ainda mais grave. “O vereador Luiz, junto com seu assessor Robson, esteve no meu escritório em São Paulo, querendo que disponibilizasse 250 boxes para que a associação dele os vendesse”, disparou.