CURTA AS CURTAS

- O vereador Roberto Tourinho, depois que voltou a ser oposição ao governo municipal na Câmara, tem desempenhado muito bem seu papel de agente fiscalizador. Com algumas ressalvas, o oposicionista aborda temas importantes, embora algumas vezes as denúncias e críticas careçam de conteúdo. Mas, recentemente, Tourinho teve novo requerimento rejeitado pelos colegas, e que seria importante em nível de esclarecimento para a comunidade.

- Dessa vez, ele solicitava ao Executivo Municipal que fosse enviado à Câmara de Vereadores cópia do Processo do Licenciamento efetuado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, requerido pela empresa Atakarejo para construção de seu supermercado na avenida José Falcão.

- O vereador também pedia a cópia do parecer da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Naturais, emitido pelo Setor de Licenciamento Ambiental; bem como a cópia do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado entre o Município e o Atakarejo, para cobertura do canal e uso de área pública em proveito de particular. Inexplicavelmente foi engavetado na Casa. E olha que as suspeitas sobre as tratativas partiram do próprio líder da banda governista, vereador Marcos Lima.

- A proposição teve os votos favoráveis do autor Roberto Tourinho e de Alberto Nery (PT) e Zé Filé (PROS). Já os vereadores Luiz da Feira (PPL), Gilmar Amorim (PSDC) e Isaías de Diogo (PSC) se abstiveram da votação. São situações como essa que colocam em xeque o nível de confiança dos vereadores que votaram contra.

- Essa situação é mais um exemplo de que virou rotina vereador da base governista dar cutucadas no governo municipal na Câmara. É o fogo amigo. E a artilharia pesada sai de quase todos os lados. Do líder da bancada ao presidente da Casa.

- Ou os vereadores da base andam insatisfeitos com alguma promessa não cumprida ou alimentam forte antipatia por alguns secretários. O que será?

- A Micareta terminou há quase um mês, mas para o vereador João Bililiu parece que foi ontem. O nobre edil gastou parte de seu tempo na Tribuna da Casa para reclamar da quantidade de banheiros químicos disponibilizados para os foliões durante a festa. “As condições dos banheiros eram horríveis”, alfinetou. Será que só agora o mal cheiro chegou ao nariz do vereador?

- A venda de fogos de artifício esse ano deverá ser no Parque de Exposições João Martins da Silva. A Secretaria Municipal de Trabalho Turismo e Desenvolvimento Econômico embargou o funcionamento de lojas na Avenida Nóide Cerqueira. A vereadora Gerusa quer as casas de fogos funcionando há 10 metros de residências, como diz a lei. Será que ela moraria numa casa perto de quilos de fogos? Pimenta nos olhos dos outros é refresco.

- O reitor reeleito da Universidade Estadual de Feira de Santana, Evandro Nascimento, e a vice-reitora da instituição, Amali Mussi, tomaram posse nos cargos, na terça-feira (21). Será que o reeleito Evandro Nascimento vai continuar investindo o dobro em segurança na UEFS, em comparação até com campus três vezes maiores que a instituição feirense? O governador inclusive, já deu um pito no reitor sobre o assunto.