O desembargador José Edvaldo Rocha Rotandano, relator do processo contra o deputado estadual Targino Machado por suposto uso de atendimento médico em troca de votos, determinou, na última segunda-feira (20), que seja iniciada a oitiva (depoimentos) de testemunhas.

Targino foi denunciado pela Procuradoria Regional Eleitoral na Bahia (PRE-BA) por supostos atendimentos médicos irregulares em Feira de Santana, em troca de votos. A audiência para os depoimentos será no 14 de junho, às 8h30min, na Corregedoria, em Salvador.

A ação de investigação contra Targino Machado teve várias testemunhas convocadas. Uma delas, inclusive, dará depoimento na cidade de São Félix, também no dia 14 de junho.

Targino Machado confirmou, em dezembro passado, prestar atendimento médico há 10 anos no estabelecimento interditado por policiais e fiscais da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), em Feira de Santana, mas negou ser dono ou sócio do empreendimento.

“Aquilo não é uma clínica, é uma associação. A Associação Beneficente Luz da Vida (ABLV) foi idealizada e criada há pouco mais de 10 anos pelo vereador José Carneiro Rocha. Ele foi o presidente até um ano atrás e, quando assumiu a presidência da Câmara de Feira, acho que era incompatível e se afastou”, declarou Targino na época.