Existe um ditado popular que se encaixa perfeitamente no episódio envolvendo o reitor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Evandro do Nascimento, e o governador Rui Costa: peixe morre pela boca. Reeleito com 3395 dos 5437 votos em eleição direta na instituição, Evandro parece ter cometido um pecando capital: comparou os cortes de verbas nas universidades estaduais baianas ao corte das verbas do governo Bolsonaro nas instituições federais. 

Rui, é claro, não gostou nada das declarações de Evandro ao jornal Folha de S. Paulo e devolveu a documentação de sua renomeação como reitor. E com direito a um recadinho: “cumpra-se a lei”. E a lei determina que uma lista tríplice deve ser enviada ao governador para um ser escolhido. O mandato de Evandro termina nessa sexta (17). Rui volta nessa quinta-feira (16) da Europa. Diria que o mandato do atual reitor agoniza na UTI.