O arcebispo metropolitano de Feira de Santana, dom Zanoni Demettino Castro, falou ao Protagonista sobre suas declarações em sua conta no twitter. O sacerdote considerou “acertadíssima” a decisão do governador baiano Rui Costa de não ir à inauguração do aeroporto de Vitória da Conquista com o presidente Jair Bolsonaro, nesta terça-feira (23). ”É uma vergonha o que foi armado em Vitória da Conquista”, disparou o arcebispo.
Em contato com o blog, dom Zanoni diz que não se trata de uma posição política, “mas de fé”. Para ele, a expressão na rede social foi “na condição de baiano, nordestino e conquistense”. “Houve um desrespeito a nosso povo e nossa gente. Negros, indígenas, quilombolas têm sido oprimidos. Uma coisa indefensável. É uma questão de humanidade e seriedade. Nossa posição é, acima de tudo, cristã”, enfatizou o arcebispo de Feira de Santana.
O líder da igreja católica em Feira e região faz críticas ao governo Bolsonaro. “Nos manifestamos, também, pelo combate à mentira, à hipocrisia e pelo resgate da pessoa humana. Isso que vem acontecendo é falta de cultura e filosofia. Não podemos nos omitir diante da divulgação de fake news contra a igreja. O presidente se expressa e se apresenta de forma racista e preconceituosa contra o nordestino ao usar o termo 'paraíba' de forma pejorativa ao se referir aos governadores nordestinos. ‘Paraíba’ é como no Rio de Janeiro tratam os porteiros. Os paulistas chamam de baiano todo nordestino. Tudo isso é preconceito”, analisa dom Zanoni.
Ele também destaca que ao se expressar no twitter, “agiu em defesa de um estado, de um povo. Sou filho de Vitória da Conquista e conheço a realidade de lá. O governador agiu corretamente em não ir”, acentua.
Nesta terça-feira (23) o presidente jair Bolsonaro participa da inauguração do aeroporto de Vitória da Conquista, uma obra em parceria entre os governos federal e estadual. O governador Rui Costa, em protesto, decidiu não participar da solenidade.