Quem achava que a denúncia de jornalistas sobre desvio e uso irregular de vale-refeição na Câmara de Vereadores de Feira de Santana daria em nada, se enganou. O Ministério Público convocou o jornalista Carlos Lima a prestar esclarecimentos na próxima quinta-feira (25). Também solicitou à direção da Câmara a apresentação de documentos.
O promotor público Tiago Almeida Quadros determinou que as matérias jornalísticas sobre as denúncias fossem registradas. Também determinou que Carlos Lima compareça ao MP no dia 25 de julho (quinta-feira) e que fosse solicitado ao presidente da Câmara, José Carneiro, a documentação do contrato, no prazo de dez dias, também o nome e qualificação do servidor responsável pela distribuição dos cartões de vale-refeição.
O Protagonista conversou com os jornalistas Carlos Lima, Rafael Velame - autor da denúncia - e com o presidente da Casa, vereador José Carneiro.
Carlos Lima diz que vai comparecer ao MP e vai confirmar que em 2016 trabalhou como assessor de um vereador e nunca recebeu os vales a que teria direito. “Recebi a convocação a comparecer ao MP na quinta-feira (25). Vou levar documentos, o artigo postado no Blog do Velame, artigo postado por mim e a gravação do programa em que eu reproduzi a denúncia feita no blog, além do depoimento de que fui assessor de vereador em 2016 e nunca recebi os vales”, acentua Lima.
O presidente da Câmara, vereador José Carneiro, vai ter que apresentar ao Ministério Público o contrato com a empresa Green Card S/A Refeições. “Temos dez dias para entregar a documentação pedida pelo MP e faremos”, afirma.
O jornalista Rafael Velame não foi acionado pelo Ministério Público. “Entendo que não fui convocado por ser o jornalista denunciante. O que tenho a dizer sobre o assunto já está na matéria, inclusive com depoimentos e informações contidas no Portal de Transparência da Câmara. Porém, se for convocado pelo MP, irei”, pontua Velame.