CURTA AS CURTAS

- O encontro de vereadores da base governista com o Colbert Filho e José Ronaldo foi animado. Boca livre sempre motiva. Mas teve cobrança. E muitas.

- A buraqueira na cidade não tem tirado apenas a paciência de motoristas e motociclistas. Tem gente no governo municipal que já pensa em uma troca de secretário na SEDUR.

- Prefeito Colbert prometeu uma grande operação de recuperação da pavimentação de ruas e avenidas na cidade.

- O casarão dos Olhos D´água (foto) vai ser reformado. Poderia ser a sede da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer. A economia seria grande. Fica a dica.

- O ex-prefeito José Ronaldo aproveita o período de férias do poder. É visível que está com uns quilinhos a mais.

- Por falar no ex-prefeito, ele tem andado muito. Bem ao seu estilo. A popularidade segue em alta.

- Quem também tem sido mais visto é o prefeito Colbert Filho. Gestão e política andam lado a lado.

- Vem aí licitação para compra de mais viaturas para a Superintendência Municipal de Trânsito.

- Tomara que também não fiquem estacionadas em frente à delicatessem da rotatória do colégio municipal Ana Brandoa, no Tomba. Mauricinhos famintos. E não só é de lanches.

- O deputado Zé Neto prometeu ir pra cima da “indústria dos pátios”. E deve ir mesmo. Motoristas reclamando – e com razão - da demora em liberar veículos apreendidos.

- Quanto mais tempo no pátio, mais diárias para pagar. A lógica dos canalhas.

- Cronograma do Shopping Popular definido. Agosto, sorteio de boxes. Até setembro, arrumação dos espaços.

- E o rapa licitado pronto. A saída dos ambulantes do centro da cidade vai ser “no diálogo”, diz o secretário Borges Júnior. Essa eu quero ver,

- Nos últimos meses muitos moradores de rua no centro de Feira de Santana. Com sopinha e pãozinho de graça vai ser difícil saírem.

- A praça de alimentação de Feira virou praça da fome.

- Elogio rende mídia. Critica, geladeira. Governo tamanho G.

- Nem Jesus Cristo agradou a todos. Muito menos o Protagonista. A chiadeira só aumenta. Mas a caravana passa.


Vou ali, que por hoje acabou aqui