O vereador Roberto Tourinho (PV), um dos mais preparados e combativos da atual legislatura, considera que a Mesa Diretiva da Câmara Municipal deve esclarecer os questionamentos e as denúncias de desvio e uso indevido de vale-refeição da Casa, “para evitar prejuízos”. O gabinete do vereador recebe – como todos os outros – vale-refeição para cinco assessores. “Distribuímos com o critério dos menores salários e levando em consideração a necessidade”, destaca.

O Protagonista - O seu gabinete recebe vale-refeição?

Roberto Tourinho - Cada gabinete tem direito que cinco assessores tenham o vale-refeição.

O Protagonista – Qual critério o sr usa para distribuição dos vales em seu gabinete?

Roberto Tourinho - Distribuímos com o critério dos menores salários e levando em consideração a necessidade. Este controle sempre foi feito diretamente pelo gabinete e nunca tivemos problemas e nunca houve nenhum uso indevido, graças a Deus.

O Protagonista – O sr., vereador combativo, pensa o que sobre toda essa situação?

Roberto Tourinho - Com relação à denúncia de uso irregular do vale, deve-se ter uma rigorosa apuração, uma vez que é claro por lei quem são os beneficiários do cartão, bem como os valores pagos pela Câmara pelos cartões. Penso que a Mesa Diretiva deva responder a todos os questionamentos para evitar prejuízo, principalmente para aqueles que sempre se pautaram pelo uso de forma legal dos vales.