O deputado estadual Targino Machado ainda não foi procurado pelo deputado federal petista Zé Neto para conversar sobre a sucessão municipal em Feira de Santana em 2020. Em entrevista ao site bahia.ba, Zé Neto, nessa terça-feira (2), deu como certo o encontro. Em contato exclusivo com o Protagonista, Targino disse que está aberto ao diálogo, caso seja procurado pelo petista. Na conversa com o blog, Machado diz que o nome de Zé Neto, nesse momento, alcançou seu limite em Feira de Santana – entre 23 e 28 por cento. Revela, também, que conversará com todos os protagonistas da cena política feirense, “menos com um” – ele não revelou quem é o rejeitado. A seguir, íntegra da conversa de Targino Machado com o Protagonista:
“O camarada (Zé Neto) dizer que vai conversar comigo sobre eleições em 2020, eu converso com todo mundo. Se assim não fosse, eu me auto rotularia ditador. Afinal de contas, sou um membro do parlamento e isso significa conversar. Infeliz daquele que acha que sabe tudo. Tenho que aprender com todo mundo. Não há ninguém tão pobre que não tenha o que dar. Conversarei, como conversei com Carlos Geilson e vou conversar com todos. Na cidade só não vou conversar com um – não revelou o nome. Conversarei com Zé Neto. Se ele quer conversar, vou, sim. Como vou sabe o que ele pensa se não conversar? Não sou neófito político. Não tenho amarrado compromisso com ninguém. Sobre 2020, a gente vai conversar em 2020. E candidaturas não serão da vontade minha, de Zé Neto. Ele se precipitou. Lançou candidatura. Por isso está pontuando bem na cidade. Esse patamar terá sempre, que é do PT na cidade, de 23, 27, 28 por cento. Tem sido sempre o limite de voto dele em várias eleições para prefeito e na última de candidato a deputado federal. Não posso me furtar de conversar com os protagonistas da cena política em Feira de Santana. Você me pergunta se tem veracidade essa reunião? Digo que é manifestação da vontade dele de querer conversar. Ele tem meu telefone e no dia que ligar a gente agenda e conversa”. (Foto: TV Servidor).