“Todos os assessores indicados pelos vereadores têm direito a receber vale-refeição na Câmara Municipal de Feira de Santana. Porém, não há orçamento para contemplar a todos”. A informação é do presidente da Casa, vereador José Carneiro.
Em contato com o Protagonista, o parlamentar também confirmou que vai, mesmo, “adotar as medidas jurídicas cabíveis”, em relação às denúncias feitas por jornalistas feirenses, sobre desvio e uso político de vale-refeição na Câmara por parte de vereadores.
Segundo José Carneiro, cada vereador tem direito a 13 assessores – membros da mesa diretiva têm dois a mais. Desse total, apenas há vale-refeição suficiente para, em média, cinco assessores. “E é o vereador que define quem recebe entre seus assessores”, explica o presidente. Uma fonte ligada à Câmara informou ao Protagonista que existem casos em que alguns vereadores ganham até mais vales que os cinco determinados pela Casa.
Um vereador, que pediu anonimato ao blog, diz que recebe cinco vale-refeição mensalmente para distribuir entre seus 13 assessores. “Para contemplar a todos, faço rodízio no gabinete”, acentua.
Mas é bom lembrar que essa não é a única denúncia. No Blog do Velame, por exemplo, um ex-vereador afirma que há desvio de vales para serem dados a cabos eleitorais como moeda de pagamento por serviços. O que é ilegal.
O Protagonista manteve contato com o Ministério Público sobre as denúncias envolvendo vereadores feirenses, mas ainda não obteve resposta se haverá abertura de inquérito.