CURTA AS CURTAS

- Milhares de pessoas brincaram e se divertiram no Bando Anunciador, nesse domingo (7). Festa da cultura popular.

- E sem atrações milionárias. As bandinhas deram um show.

- Muito refrigerante, água mineral e cerveja. Muito líquido vertendo para apenas seis sanitários químicos.

- Longas filas para um simples xixi. Mais uma vez a organização deixou a desejar.

- Outra desagradável situação é a politização do Bando Anunciador. Cada vez maior.

- Como se não bastassem faixas e camisas pedindo “Lula Livre”, até o cantor no barracão do afro reggae pedia a libertação do ex-presidente condenado.

- Teve até a distribuição farta – não se sabe por quem – de um livreto de cordel (foto) enaltecendo o ex-presidente Lula.

- Com o título “Nós queremos Lula livre, porque Lula é inocente”, a publicação do cordelista potiguar Crispiniano Neto compara Lula a mártires mundiais como Gandhi, Zumbi dos Palmares, Tiradentes e (pasmem!) até a Jesus Cristo.

- Os deputados Zé Neto e Robinson Almeida (PT) fizeram o tradicional aperta mão. Jonatas Monteiro (PSol) também marcou presença.

- Pelos lados do governo municipal o Protagonista só viu o secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo, Antônio Carlos Borges Júnior.

- Teve bando em homenagem ao radialista e ex-deputado estadual Carlos Geílson. Com direito a camisa.

- No próximo ano, com a eleição na porta, a presença política no Bando Anunciador certamente deverá ser mais ostensiva.


Vou ali, que por aqui por hoje já deu