A deputada federal Dayane Pimentel (PSL) deu uma esperança ao deputado estadual TOM, colega de partido. No programa de Silvério Silva, na rádio Sociedade, ela foi mais flexível o falar sobre uma candidatura a prefeita de Feira de Santana em 2020. Também alfinetou o deputado petista Zé Neto. “Anda ausente de Brasília”, disparou. Deu apenas uma nota 5 ao governo Colbert e disse não saber nada sobre uma possível nomeação de José Ronaldo a cargo federal.

Pré-candidatura a prefeita - “Meu nome é natural. Existe a vontade do partido, em nível nacional, de ter candidatura própria em cidades grandes. Não descarto, mas podemos, também, trazer outro nome”, afirmou.

Governo Colbert Martins – Quanto à avaliação do governo Colbert, Dayane disparou uma irrisória nota 5. Pior ainda a avaliação do governador Rui Costa. Ganhou um redondo zero. Para o presidente Jair Bolsonaro a deputada deu dez. “Nada tenho contra o prefeito Colbert. Não recebi apoio de nenhuma liderança. Apoiaram Bolsonaro. Apenas próximos de uma linha ideológica. Não sou convidada a nada do governo, inauguração, etc. Embora venha trabalhado pelo município no Congresso”.

Alfinetada em Zé Neto – “Ele defende uma versão ideológica contrária à minha. Ele anda ausente de Brasília, fazendo campanha antecipada a prefeito. Sou a única representante de Feira de Santana no Congresso”, disparou.

José Ronaldo - A deputada tirou o chapéu para José Ronaldo. E disse não saber nada sobre uma possível nomeação do ex-prefeito a algum cargo na esfera federal. “Cargos federais não precisam passar pelo crivo do presidente Bolsonaro. Não há distribuição de cargos. Ele quer pessoas técnicas. Os ministros é quem indicam. Sobre José Ronaldo, eu não soube de nenhuma nomeação por vir. Se houve alguma coisa, pode ser sido em diálogos de forças políticas que circulam o ex-prefeito”, pontuou.