“Nunca tive bom relacionamento com o secretário Borges Júnior”. A declaração do demissionário diretor administrativo do Centro de Abastecimento, Delorme Martins, ao Protagonista justificou seu pedido de exoneração feito ao prefeito Colbert na sexta-feira.
Delorme diz que não tem mais condições de seguir no cargo, devido a divergências com o secretário municipal de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento, Antônio Carlos Borges Júnior.
“Estou no Centro há duas décadas. Também acho que está na hora de sair. Mas não levo mágoa”, diz Delorme, salientando que as divergências são apenas profissionais. “Não tenho nada pessoal contra ele. É um trabalhador”, salienta.
Delorme Martins afirmou ao Protagonista que na segunda ou terça-feira (20 ou 21) entrega o cargo por escrito ao prefeito Colbert. “Conversei rapidamente na sexta-feira. Entreguei o cargo. Ele se mostrou surpreso, mas nada disse”, informa Delorme.
“Evidentemente que também vou dar satisfação a José Ronaldo, que me conduziu ao cargo há quase 20 anos. Não quero criar problema no grupo. Não haverá aquele ou eu ou ele”, pontua.
Ele também diz que a sua saída vinha sendo pedida pela família. “Minha família pedia pra eu sair, vendo sempre meu nervoso em algumas situações. No Centro tenho uma segunda família. Tenho pena de muita gente ali. Muitas vezes dei dinheiro do bolso para algumas pessoas comprar almoço. Não vou entrar em detalhes sobre o motivo do meu afastamento. O silêncio, às vezes, fala mais”, acentua.