CURTA AS CURTAS

- Na reabertura dos trabalhos da Câmara Municipal, uma justa homenagem à servidora Marieta Ribeiro Nogueira, 65 anos, assassinada a tiros pelo ex-marido na manhã de segunda-feira (29), dentro da própria casa. Sessão aberta e, logo em seguida, fechada.

- Para um bom entendedor meia palavra basta. Ou Zé Neto deixa de lado a gula por cargos do estado, em Feira, de lado, ou vai ter muita dificuldade para fechar alianças em 2020.

- Carlos Geílson já mandou o recado ao deputado petista. E está certo. É um ex-deputado de dois mandatos e aliado do governador Rui Costa. Precisa, também, que acomodar seu povo.

- O jornalista e radialista Leon Wanderlei é pré-candidato a vereador. Atualmente no MDB, mesmo partido do prefeito Colbert Filho, Leon já começou a caminhar.

- O secretário Pablo Roberto articula um grande grupo de pré-candidatos a vereador pelo PDT. Costuras que também visam a Assembleia Legislativa em 2022, mas que têm incomodado alguns importantes membros do grupo governista.

- Tem vereador ciumento que era figura carimbada na SEDESO e hoje praticamente deixou de frequentar a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.

- Vereadores campeões de voto terão dificuldade em 2020. Não por falta de dinheiro para as campanhas. Mas, sim, para encontrar quem queira disputar vaga na Câmara com eles em um mesmo partido. Laranjada à vista.

- O prefeito Colbert Filho cumpriu a palavra. A chuva deu uma trégua e imediatamente equipes da Secretaria de Desenvolvimento Urbano botaram a mão na massa para recuperar o piso em ruas e avenidas da cidade (foto: Jorge Magalhães, Secom). Estavam mais esburacadas que tábua de pirulito.

- Cinco equipes da Secretaria iniciaram o trabalho de preenchimento da buraqueira com massa asfáltica. Começaram pelas vias onde são registrados grandes fluxos de veículos.

- Não esquecer da zona rural, onde estradas estão intransitáveis.

- Parece que o mal-estar causado pela exoneração de João Marinho Gomes Júnior da Secretaria de Administração deu sobrevida a alguns secretários que estavam na alça de mira de Colbert.

- Até quem estava demissionária recuou. Por enquanto.

- Mas, se o prefeito cumprir o que disse em recentes entrevistas, haverá, sim, mais mudanças. A tal “oxigenação”. Necessária, diga-se.

- Mais um caso de queixa sobre o atendimento no Hospital da Mulher. Grávida, uma jovem foi atendida duas vezes e mandada de volta para casa, mesmo com sangramento. Diagnosticada como “coisa normal” pela médica. Em casa, sem o devido atendimento, aconteceu o aborto. 

- Do ano passado para cá, vários bebês já morreram no Hospital da Mulher. Em todos os casos, pais revoltados e acusando profissionais de negligência. Até quando?

- Não adianta investir em equipamentos se não há sintonia.

- Exemplo contrário dá a secretária de Saúde, Denise Mascarenhas. Não se limita à sala bem refrigerada. Tem ido, pessoalmente, às unidades de saúde. Conversa olho no olho com pacientes e funcionários.

- “Pequenos problemas são logo resolvidos, como capina ou falta de algum material ou medicação”, diz a secretária. Taí um bom exemplo, que deve ter também o dedo do prefeito Colbert.

 Vou ali, que aqui por hoje acabou.