O jornalista e radialista Joilton Freitas faz uma leitura do cenário político feirense atual e as perspectivas para 2020. Para ele, a eleição de Bolsonaro mudou o mapa político do Brasil. Em Feira de Santana, segundo Joilton, deverá haver uma disputa polarizada entre dois grupos: o do ex-prefeito José Ronaldo, tendo como candidato o prefeito Colbert Filho, e o grupo do deputado federal José Neto.
“As eleições do próximo ano servirão para medir como anda a aceitação dos espectros políticos. Como estarão esquerdas e conservadores junto ao eleitorado? A eleição de Bolsonaro mudou o mapa político do Brasil. Com um discurso de combate à corrupção, nacionalista e liberal, ele vem implantando a sua agenda no governo. Durante esse curto espaço de tempo, sete meses, ele vem colecionando admiradores e inimigos, o que o deixa em uma condição do maior cabo eleitoral no próximo pleito municipal.
No caso específico de Feira de Santana, a avalição fica mais fácil. De um lado teremos o grupo de José Ronaldo, a maior liderança do município de todos os tempos. São mais de vinte anos no comando dos destinos políticos da princesa do sertão. De outro lado, o grupo do PT, comandado pelo deputado federal José Neto, que tenta eleger-se prefeito há alguns anos, sem êxito até aqui. Existem várias pré-candidaturas lançadas, mas nenhuma que possa incomodar os grupos de Ronaldo e do PT. Todas serão engolidas pelas máquinas que dão sustentação aos grupos do ex-prefeito e do deputado petista. Os partidos que devem abrigar essas candidaturas com menor poder de fogo não passam de satélites usados por um lado ou outro. Portanto, não passam de coadjuvantes no processo, e levando em consideração que muitas não chegarão nem às convenções partidárias.
Dito isso, a eleição do próximo ano em Feira de Santana, mais uma vez, será polarizada pelos grupos de Ronaldo e do PT - leia-se José Neto. O prefeito Colbert Martins Filho - candidato à reeleição - terá à sua disposição o apoio de Ronaldo e seu grupo, além da máquina da prefeitura e, ao que tudo indica, o apoio de Bolsonaro. A campanha do deputado José Neto tem o apoio do governador Rui Costa e do PT, mas não consegue formar um arco de partidos que possa lhe dar uma sustentação para o confronto com um grupo solidificado no poder.
Portanto, a eleição de 2020 estará atrelada ao cenário nacional, com nuances locais e estaduais. Aguardemos!”, opinou Joilton Freitas.