O Governo Municipal vai aguardar o resultado de um laudo técnico definitivo que fará a aferição do grau de comprometimento das rachaduras internas do Edifício Sarkis, cuja estrutura aparenta riscos de desabamento. Enquanto isso, o Mercado de Arte Popular, que tem uma das suas fachadas voltada para a esquina da Sales Barbosa com a Praça da Bandeira (onde se encontra o Edifício Sarkis), também por medida de segurança seguirá fechado até a próxima quarta-feira (21), segundo o secretário Antônio Carlos Borges Júnior (SETTDEC).
O coordenador da Defesa Civil, Pedro Américo, está supervisionando as medidas que estão sendo tomadas em comum acordo com os secretários Carlos Brito (Planejamento), José Pinheiro (Desenvolvimento Urbano), e Borges Júnior (Desenvolvimento Econômico).
Na manhã desta segunda-feira (19), a Coelba providenciou o desligamento do fornecimento de energia do prédio ameaçado e do seu entorno. Consequentemente, a Secretaria do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico (SETTDEC), deu início à remoção de sessenta e dois camelôs que atuavam na área, para a Praça Bernardino Bahia.
Evitando falar sob as várias hipóteses levantadas sobre as condições do prédio em questão, e sem adiantar qualquer posição oficial acerca das medidas que serão adotadas para a solução do problema, o prefeito Colbert Martins Filho disse que vai aguardar os resultados apontados por um laudo técnico “isento e criterioso” para que o Governo possa tomar as medidas cabíveis, dentro do mais curto espaço de tempo possível.
(Na foto, da Secom, o prefeito Colbert e Pedro Américo, da Defesa Civil, observam o estrago no prédio)