Considerando apenas a consulta estimulada, o Protagonista comparou as duas pesquisas eleitorais divulgadas recentemente sobre a corrida sucessória em Feira de Santana. A mais recente, feita pelo Instituto Paraná, divulgada no site Bahia Notícias, e a pesquisa divulgada no mês de junho passado, do Instituto Equalip Pesquisa e Estatística, do Jornal Folha do Estado e site Bahia na Política.
Nota-se que o nome da deputada Dayane Pimentel cresceu bastante. Aumentou nada menos que 9,2%. Isso deve-se ao fato de, no intervalo entre uma pesquisa e outra, ela ter assumido a condição de pré-candidata. O deputado Zé Neto aumentou 1%. Angelo Almeida saiu de insignificantes 0,1% na primeira pesquisa, para 2,8% na mais recente. O prefeito Colbert cresceu 0,3%. Carlos Geilson caiu 2,5% e o deputado Targino – o único dos citados que nunca afirmou ser pré-candidato – teve 3,4% a menos. Jhonatas Monteiro cresceu 1,1%. Um dado que chama a atenção nas duas pesquisas é o elevado índice de rejeição aos nomes expostos. O “não” aos citados aumentou de 11,9% para 17,2% de uma pesquisa para a outra. Confira abaixo os números das duas pesquisas:

Zé Neto cresceu 1%; Targino caiu 3,4%; Colbert cresceu 0,3%;  ; Geilson, 2,5 menos; Jonatas Monteiro 4,4% a mais; Angelo Almeida saiu de 0,1% para 2,8%.
Os números da pesquisa divulgada no Bahia Notícias – Estimulada: Zé Neto, 26,5%; Colbert Martins, 14,1%; Targino Machado, 10,6%; Dayane Pimentel, 10,4%; Carlos Geilson, 7,8%; Jhonatas Monteiro, 5,5%; Angelo Almeida, 2,8%. Não sabe, 5,1%; nenhum, 17,2%.

Os números da pesquisa Folha do Estado/Bahia na Política - Zé Neto, 25,5%; Colbert Martins, 13,8%; Targino Machado, 13,2%; Carlos Geilson, 10,3%; Dayane Pimentel, 1,2%; Jhonatas Monteiro, 1,1%; Angelo Almeida, 0,1%; Outros, 0,6%; Não sabe, 12,4%; Ninguém, 11,9%.