Que o superintendente municipal de Trânsito, Maurício Carvalho, não agrada a gregos e troianos todo mundo sabe. Agora, o time dos insatisfeitos ganhou um reforço de peso: o presidente da Câmara Municipal, vereador José Carneiro.
O parlamentar, essa semana, fez duras críticas à ação da SMT na apreensão de veículos na cidade. Para o parlamentar, as apreensões têm sido irregulares por haver uma dupla cobrança de impostos e valores acima da realidade - os questionamentos ao trabalho do superintendente e da SMT são recorrentes na Casa.
O presidente da Câmara, agora, repudiou a postura do órgão e pediu “uma mudança de conduta”. De acordo com matéria no site Acorda Cidade, José Carneiro enfatiza que, caso nada seja feito, irá procurar o Ministério Público.
“Eu acho que os valores que estão sendo cobrados estão acima da realidade. A SMT de Feira de Santana cobra, simplesmente, para guinchar uma moto do centro da cidade ao pátio da SMT, um valor de R$ 130. Um automóvel eles cobram R$ 180 e se for para guinchar um carro maior eles cobram R$ 250. Eu consultei um guincho desses para levar o meu carro do centro até o bairro Novo Horizonte, por exemplo, e o valor cobrado é de R$100. No caso específico do guincho da SMT e do Detran eles levam dois automóveis ou dez, quinze motos”, exemplificou José Carneiro.
Além disso, José Carneiro também considerou a postura de alguns agentes de trânsito como truculenta no momento em que os veículos ou motos são guinchados. Segundo ele, não há orientação.
“Além dos valores absurdos que são pagos pelo transporte, no caso do guincho, há também as diárias que ficam lá no pátio, ou da SMT ou do Detran. Estamos aqui repudiando e levantando a voz para essa situação”, concluiu José Carneiro.