A chamada 'Tsunami 13 de Agosto', como estava sendo convocada pelas redes sociais a manifestação contra as políticas de educação do Governo Federal e a Reforma da Previdência, não passou de uma 'marolinha' em Feira de Santana.
Além da pequena presença de manifestantes, o ato foi marcado por um vexame ao final. Na dispersão do pequeno protesto em frente à Prefeitura, percebeu-se que um pequeno grupo, do qual fazia parte a presidente da APLB de Feira de Santana, professora Marlede Oliveira, se concentrava próximo ao carro de som. Foi um verdadeiro zum zum zum. Com direito a bate-boca. Motivo: quem iria pagar o carro de som?
Depois de cerca de uma hora de jogo de empurra, o entrave foi resolvido. Felizmente o coitado do prestador de serviço do carro de som não tomou capote. Resumo do 13 de agosto em Feira: um fiasco que terminou em vexame e tumultuou o já confuso trânsito na cidade.
(Foto: Rafael Marques)