E eis que 23 anos depois, o povoado de Ovo da Ema volta à cena política em Feira de Santana. Dessa vez através do vereador Carlito do Peixe, na Câmara Municipal.
Para quem não sabe ou não lembra, o povoado, localizado no distrito de Maria Quitéria, foi o pivô, na campanha eleitoral de 1996, de um vexame do então candidato a prefeito Josué Mello, na época no PFL.
Provocado se sabia onde estava localizado o Ovo da Ema, pelo saudoso ex-prefeito José Falcão, na época seu adversário na campanha, Josué patinou. Não sabia. Serviu de “gancho” para mostrar um candidato forasteiro, que nem ao menos conhecia o município que pretendia governar. Entrou para a história política feirense.
E agora, 23 anos depois, o Ovo da Ema vota a ser ignorado. Dessa vez pela Polícia Militar, segundo o vereador Carlito do Peixe. Ele enalteceu, na tribuna da Câmara, nessa quarta-feira (25), a Feira de Cultura realizada no povoado e denunciou a falta do policiamento no evento e uma cobrança feita pela PM.
Durante seu discurso, o vereador destacou que a Prefeitura se responsabilizou pela iluminação, limpeza da praça e disposição de banheiros químicos no local para a realização do evento, que ocorreu nos dias 21 e 22 desse mês de setembro. Entretanto, denunciou que no momento em que a organização do evento buscou segurança junto à Polícia Militar, foi cobrado o valor de R$ 2.800 (dois mil e oitocentos reais) para a prestação do serviço. Coitado do Ovo da Ema.