O vereador Isaias de Diogo (PDT) fez uma grave denúncia nesta quarta-feira (16), ao usar a tribuna da Câmara Municipal durante sessão ordinária. Segundo ele, moradores próximos a dois dos principais cemitérios da cidade sofrem com a proliferação de mosquitos, odor forte exalado dos campos santos e até mesmo queima de ossos humanos.

De acordo com o vereador, quem reside no entorno dos cemitérios São Jorge e Piedade reclama constantemente do forte odor exalado pelos corpos em decomposição depositados nas carneiras (gavetas). “A maior parte das reclamações que recebemos é, infelizmente, do cemitério São Jorge, pela forma em que os corpos são depositados naquelas urnas, quem mora ao redor sofre com o odor”, explicou.
“Infelizmente, você observa um quantitativo de mosquito voando naquele local, principalmente nas alas que dão acesso às gavetas criadas, na minha opinião, de forma irregular, e esta Casa precisa tomar providências. Nós não aceitamos que alguns desses cemitérios de Feira de Santana venham poluir o meio ambiente”, alertou.
O vereador denunciou, também, o acúmulo e queima das ossadas e caixões no fundo do cemitério Piedade, solicitando que a Casa, “através da Comissão de Meio Ambiente, veja como está sendo feita toda a preparação desses cemitérios para poder receber os corpos”. Com a proximidade do dia 2 de novembro, Dia de Finados, a fiscalização precisa, mesmo, verificar a situação. O cemitério São Jorge é administrado pela Associação Feirense de Assistência Social (AFAS) e o Piedade pela Santa Casa de Misericórdia.