O solo onde foi construído o edifício Sarkis não comporta mais o peso da estrutura atual. Recomendável a redução do número de andares – atualmente são quatro – ou a demolição e construção de um novo imóvel. 
O Protagonista conseguiu, de forma exclusiva, acesso ao resultado de um dos laudos sobre o prédio, após a estrutura apresentar inclinação, rachaduras e risco iminente de desabamento (leia mais).
Na tarde dessa quinta-feira (31), haverá uma reunião entre prepostos da Prefeitura, engenheiros, advogados e a família Sarkis, proprietária do imóvel, quando será apresentado o diagnóstico final sobre o prédio. Às 15h está prevista uma coletiva de imprensa, quando relatório será apresentado. Vai ser no Paço Maria Quitéria.
Segundo o Protagonista apurou, foram feitos três relatórios, com três temas de análise: sondagem do solo, fundação e estrutura geral.
Uma fonte revelou ao blog, anonimamente, que houve divergência de opiniões entre os engenheiros contratados pela família, e os engenheiros da Prefeitura e Embasa. 
Os três relatórios, então, foram encaminhados a um especialista, contratado pela Prefeitura de Feira de Santana. É dele o veredito sobre o que fazer com o Sarkis.
Existem indicativos de demolição nos laudos, quando os engenheiros afirmam que “a estrutura atual não comporta mais o peso dos quatro andares”.
A definição será anunciada às 15h, na coletiva, mas a indicação é de redução de andares, com ampla reforma, ou demolição e construção de um novo imóvel.