O vereador Edvaldo Lima (PP), manteve contato com o Protagonista para responder ao professor e ex-vereador petista Marialvo Barreto.
Marialvo está acionando o Ministério Público para impedir que o presidente Jair Bolsonaro e a ministra da Mulher e Direitos Humanos, Damares Alves, sejam agraciados pela Câmara Municipal de Feira de Santana com o título de cidadão feirense, ambos decretos legislativos de autoria do vereador Edvaldo Lima (leia mais).
Edvaldo Lima diz que enfrenta discriminação, preconceito e perseguição dentro e fora da Câmara, por ser evangélico. “Agem contra minha fé e também dos cristãos em Feira de Santana. Sofro perseguição contra minha fé dentro da Câmara, porque  aqui na Casa, onde o povo me colocou, eu não faço conchavo, não me corrompo. Aqui combato as heresias que vêm de fora, como casamento gay, ideologia de gênero, exposições contra a moral, aí eu bato de frente”, pontua.
Sobre a motivação do professor Marialvo Barreto em barrar a concessão dos dois títulos, Edvaldo Lima diz que “há por trás dele um grupo querendo calar minha voz”.
“Não vou citar o nome dele (Marialvo). Veio à Câmara em busca de documentação para entrar na Justiça contra os títulos ao presidente Jair Bolsonaro e à ministra Damares, porque são cristãos. Tem o ódio plantado no coração dessas pessoas. E tudo isso porque defendemos os valores e princípios da família. São usados pelo diabo, mas não vão conseguir nos destruir”, destaca.
O vereador lembra que em apenas 15 dias recebeu cinco processos por causa da concessão do título de cidadão feirense ao pastor evangélico Silas Malafaia.
“Em duas das citações na Justiça, dizem o seguinte: o vereador Edvaldo Lima é contumaz em ir à tribuna da Câmara para parabenizar pastores e conceder títulos. Vejam que argumentos eles usam”, cita o vereador.