O deputado federal Zé Neto terá R$ 15 milhões disponíveis para emendas individuais e poderá opinar em mais R$ 240 milhões em emendas coletivas. Desse montante, uma parte virá para Feira de Santana, segundo ele. Ao Protagonista o pré-candidato petista à Prefeitura de Feira adiantou que vai indicar emenda de R$ 1 milhão para iniciar a construção do campus da UFRB em Feira de Santana e outra verba para reforma no Centro de Cultura Amélio Amorim.
O Protagonista – Como será a divisão de suas emendas?
Zé Neto - Esta semana que entra será de definição das emendas. A maior parte das minhas emendas será destinada para Feira de Santana, porque eu nasci aqui, vivo aqui e tive a maior parte da minha votação aqui. Claro que também irei contemplar os municípios da região, onde somando os mais próximos de Feira, eu tive 18 mil votos.
O Protagonista – Especificamente para Feira de Santana, o sr. já tem algumas indicações definidas?
Zé Neto - Só conseguimos fechar a indicação das emendas individuais, após a decisão das emendas coletivas. Durante a semana todos os deputados estarão se dedicando a isso. Mas posso adiantar algumas emendas para Feira de Santana, que eu já estabeleci como prioridade: R$ 1.000.000 (Hum milhão) para iniciar a construção do campus da UFRB em Feira de Santana e estamos trabalhando para tentar uma emenda coletiva para agregar a isso; também haverá emenda para reforma e revitalização da Praça do Cruzeiro, para uma ampla reforma no Centro de Cultura Amélio Amorim, inclusive para a troca do telhado; estou vendo uma maneira para contemplar o Lar do Irmão Velho; e outras emendas para obras de infraestrutura importantes para o município.
O Protagonista – Quanto em dinheiro oficial um deputado federal tem disponível para emendas?
Zé Neto - As emendas individuais da minha autoria serão de R$ 15 milhões e poderei opinar nas emendas coletivas que somam R$ 240 milhões. Durante a semana estaremos fechando isso, eu vou analisar todos os pedidos que recebi. Na verdade, só é possível fechar as emendas individuais após as coletivas estiverem definidas, porque a gente vai trabalhando paralelamente para contemplar de uma forma ou de outra.