“Contrata-se atendente de lanchonete, com experiência e de pele clara. Praça do Nordestino, falar cm Humberto”. O anúncio, postada em redes sociais e que traz, claramente, conotação racista, gera polêmica e, a princípio, a notificação do responsável pelo estabelecimento.
Presidente do Conselho Municipal de Comunidades Negras e Indígenas e presidente do grupo Odungê, Lourdes Santana, atuante no combate ao racismo e discriminação racial em Feira de Santana, informou ao Protagonista que esteve no estabelecimento e conversou com o proprietário, no sábado pela manhã (23). “Ele disse que não fez o anúncio e não sabe quem fez”, explica Lourdes Santana. A conta de Facebook onde o anúncio foi postado, inicialmente, pertence a Karine Duarte. Tanto Lourdes Santana quanto o Protagonista tentaram contato, mas não foram respondidas solicitações.
Nesta segunda-feira (25) Lourdes vai se reunir com o advogado do Conselho para programar a notificação ao estabelecimento. “Inclusive quando eu estive lá no local, uma jovem negra esteve lá para se candidatar à vaga. Eu também, a princípio, me apresentei como candidata. O próprio dono nos informou que não havia vaga nenhuma de emprego”, acentua Santana.
Nos grupos de WhatsApp onde o card circulou, a indignação foi geral. Internautas cobram apuração e punição.
De acordo com Lourdes Santana, a partir da notificação, o proprietário será intimado a comparecer ao Conselho para se explicar. Também vamos encaminhar o caso ao Ministério Público e à Polícia Civil”, explica.
A Secretaria Municipal de Assistência Social (SEDESO) tem uma Divisão para atuar em casos dessa natureza, a Divisão de Igualdade Racial, que ainda não se pronunciou.