O vereador Isaías de Diogo (PDT), apesar de ser da base governista na Câmara Municipal, vira e mexe solta espetadas no governo municipal. Na sessão dessa quarta-feira (20), o parlamentar sapecou pra cima do transporte escolar. E fez grave denúncia contra seu primeiro suplente, o empresário Bahia do Ônibus. Isaias afirmou que irá entrar com denúncia no Ministério Público.
“Uso esta tribuna, hoje, para fazer, de certa forma, uma denúncia do que está acontecendo no estado da Bahia em 16 cidades, com o nome de Operação Lateronis, os escândalos dos ônibus escolares e não podemos aceitar que este mal venha para Feira de Santana. Foram mais de R$ 71 milhões em cidade do sudoeste baiano. Estou falando dos ônibus que deveriam estar indo para os distritos e muitos estão dentro de secretarias para promover empresários feirenses, dentre eles, Bahia do Ônibus – suplente de Isaías de Diogo”, afirmou Isaías.
“Estarei dando entrada em uma denúncia no Ministério Público, pois em Feira de Santana, o Governo Federal liberou 25 ônibus amarelinhos para atender os distritos e fazer o transporte daqueles que não têm como ir para a escola. Porém, muitos carros estão parados em secretarias. São empresários que estão tentando trapacear o Município e precisamos acordar para impedir que isso aconteça. A partir de hoje, se depender deste vereador, a porta desta torneirinha não vai mais ficar aberta. O Governo Federal disponibilizou os ônibus para atender à educação e os moradores dos distritos e os motoristas os transportam de qualquer jeito, inclusive as crianças, não são vistoriados, colocando as vidas em risco”, denunciou.
Segundo o vereador, essa prática não vai mais acontecer na cidade. “Quando eu parto para cima é de verdade.  Não brinco de fazer política. Quem me colocou aqui foi Deus, através do povo. Não estou dando indiretas, estou sendo direto: ilegalidade em Feira de Santana não vai acontecer mais. Tirar recursos da cidade não vai acontecer mais. São 25 ônibus amarelinhos; oito ligados a Bahia do Ônibus e cinco que ele colocou dentro de sua empresa, totalizando 13 só dele. Desses 25, uma parte está no estacionamento do Parque do Saber parados para beneficiar alguns empresários da cidade”, relatou.
Marcos Lima responde – O líder do Governo na Casa, vereador Marcos Lima (Patriota) classificou como gravíssima a denúncia apresentada por Isaías de Diogo. “Vossa Excelência apresentou, inclusive, quem é o proprietário da empresa, porém gostaria de informar que esta pessoa não presta serviço direto à Prefeitura, o contrato do transporte foi feito através de licitação. Estarei em contato com a Secretaria de Transporte e Trânsito para dar mais informações sobre o assunto”, garantiu.
Lulinha - “Aqui já foi dito pelo líder do Governo que Bahia do Ônibus presta serviço a uma autorizada que ganhou a licitação para fazer transporte da Secretaria de Educação. Não presta serviço diretamente à Prefeitura. O importante é que os ônibus estão realizando bem o serviço de transporte escolar. Isaías falou que os motoristas não têm curso para transportar os alunos. Não estou aqui para defender Bahia do Ônibus, nem empresas”, disse Lulinha sobre o assunto.
 “O problema é que Bahia do Ônibus é o 1º suplente de Isaías e entrou com uma ação no Tribunal Eleitoral pedindo a cassação do mandato de Isaías. É por isso toda essa picuinha política, essa ira de Isaías. Fiscalizar motoristas e saber se têm carteira de CNH compatível com o veículo que dirige é correto, mas como disse o colega Alberto Nery: porque não denunciou antes? Não é só Bahia que presta serviço, são vários empresários que assistem vários distritos”, concluiu Lulinha.