O dia 08 de novembro de 2019 ficará marcado na história do Brasil e do mundo como o dia em que surgiu a luz no fim do túnel. Chora, canta, faz festa povo brasileiro. Lula está livre e nos braços do povo, o seu povo que ele soube cuidar e muito bem enquanto esteve à frente do comando da nação.
Os defensores da ditadura, torturadores, milicianos, vendilhões da pátria, tremem e vomitam ódio. Sabem que o maior líder popular do país e um dos mais respeitado político em todo o mundo, é capaz de liderar o povo para a derrocada da trágica aventura em que o país está metido. Sabem que as chances de uma nova vitória foram para o “beleléu”.
Usurparam o direito de Lula concorrer à eleição passada para se apoderarem do poder e fazer as escaramuças vergonhosas que serviram de chacota e medo em todo o mundo civilizado. O fascismo mostrou sua face e destruiu de forma rápida todas as conquistas sociais e avanços progressistas e de independência que em pouco mais de uma década floresceu no maior país da América do Sul.
O encontro de Lula com o povo abre portas para um acerto de contas com o clã Bolsonaro e sua trupe de malfeitores. A altivez de Lula ao deixar a prisão onde passou cerca de 580 dias, onde esteve por perseguição política, sendo vítima de calúnias, é uma amostra do caráter e da bravura indômita do nosso sempre presidente. Viva o Brasil! Viva o povo Brasileiro! Viva a vida e a liberdade. VIVA LULA LIVRE.

Messias Gonzaga é bioquímico, ex-vereador e escreve às segundas-feiras no Protagonista