A evasão escolar é um desafio para os próximos anos, por isso o deputado estadual Targino Machado (DEM), sugeriu que o Governo do Estado, através da Secretaria de Educação, faça uma visita técnica ao modelo pioneiro de escola laboratório criado pela Prefeitura de Salvador.
“A metodologia adotada faz com que o aluno tenha maior interesse pelo ensino. As instituições trabalham em parceria com o Google e com a SmartLab”, explica Targino, destacando que “os estudantes frequentam a escola normal de manhã ou de tarde e vão aos laboratórios no contraturno”.
“Que a situação da Educação no estado da Bahia é vexatória, todo mundo já sabe. Afinal, as posições alcançadas pelo governo do estado no Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) estão aí para que todos vejam. Ficamos em último lugar. Já no índice de abandono do Ensino Médio, o estado é o segundo pior, com média de 15,3, atrás apenas de Sergipe. No abandono do Ensino Fundamental a posição se repete e o estado fica com nota 30,6, atrás de Roraima. Por isso, achamos que, em lugar de ficar chorando o leite derramado, o governo deveria tentar dar a volta por cima, calçando a sandália da humildade e reconhecendo que o trabalho feito por ACM Neto no setor de Educação pode ser modelo para o governo do estado”, afirma o deputado.
A Prefeitura, ainda segundo Targino, criou outros projetos pioneiros que garantem a presença das crianças na escola, a exemplo do programa Primeiro Passo e Pé na Escola.
“Mais de 250 unidades escolares da prefeitura foram construídas ou reformadas. Quase 30 mil crianças foram beneficiadas pelo auxílio que a Prefeitura disponibiliza, via programa Primeiro Passo, para a matrícula em creches particulares”, aponta o deputado, explicando que o programa Pé na Escola também tem conseguido garantir a universalização das matrículas na pré-escola.
“Quando a criança não consegue vaga na rede pública, a prefeitura tem garantido a matrícula em uma escola particular parceira”, assegura Targino.

(Foto: Divulgação/Ascom Targino Machado)