“Eu discordo de uma pesquisa com 0,3% do eleitorado entrevistado. Acho aleatória, com três décimos só dos eleitores sendo ouvidos. Não sei como foi a distribuição desses questionários. Só acho que foi aleatória. A única coisa que tenho a considerar é que na política é muito ruim perder. É que tem uma situação ridícula aí nessa pesquisa. Colbert é cidadão que tem história. Deputado estadual, deputado federal, status de ministro, agora prefeito. Deputado Zé Neto, também vereador, deputado estadual, líder do governo estadual por 12 anos, com tanto poder, hoje deputado federal, e esses dois políticos citados disputando rejeição com Nelsinho da Kamys, veja se isso não é ridículo? Se não fosse trágico era cômico.
Mas eu só tenho que agradecer, até porque a gratidão é a principal fortuna dos humildes. Eu não sou candidato e o povo insiste em colocar meu nome, ao invés de tirar meu nome”.