A ex-vereadora e ex-deputada estadual Eliana Boaventura define seu futuro político nos próximos dias. Em contato com o Protagonista, afirmou que depende de algumas conversas com caciques da política baiana para definir se fica no PP e se será, mesmo, candidata a vereadora em Feira de Santana.
“Estou em um momento de definição. Ouvindo as pessoas e avaliando as possibilidades”, acentua.
Eliana está no PP, do vice-governador João Leão, mas “namora” com outras legendas com maiores ambições relacionadas à Câmara de Vereadores.
“Fui convidada pelo PSD, do senador Otto Alencar. Também temos conversas com o senador Jaques Wagner do PT e com o PSB de Lídice da Mata”, revela.
Nos últimos anos Eliana tem assumido cargos técnicos no governo do estado. “Dei minha contribuição e foi um aprendizado. Tive a oportunidade de conhecer a Bahia”, destaca.
Porém, agora, segundo ela, o desejo é o de retomar a carreira política disputando votos onde tudo começou. “Quero disputar uma vaga na Câmara Municipal de Feira”, diz.
Mas, para isso, a experiente política considera necessário estrutura. “Não vou aventurar”, diz. O PP, em sua avaliação, no momento não oferece condições para alcançar seu objetivo. “O PP não está organizado suficientemente para fazer vereadores em Feira. É preciso a ambição para eleger um ou dois vereadores na cidade. Vou conversar com João Leão para expor meus planos e saber com o que posso contar”, explica.
O deputado federal petista Zé Neto, pré-candidato declarado a prefeito de Feira pelo PT, também está na agenda de Eliana para uma conversa.
Caso confirme a candidatura a vereadora em Feira, Eliana Boaventura já tem, inclusive, uma forte bandeira para empunhar: o combate ao feminicídio. “Quando fui deputada estadual lutei para que as mulheres vítimas de agressão tivessem acolhimento além de uma queixa na polícia”, conclui.