Uma mulher transexual foi impedida de usar o banheiro feminino de um bar em Feira de Santana, pelo gerente do estabelecimento. O relato foi feito pela própria vítima, em uma postagem no seu Facebook, conforme matéria no conceituado site Bahia Notícias, do jornalista Samuel Celestino.
Na sua rede social, Guell Cadillac conta que estava no Bar Quatro Estações, no conjunto Feira VI, quando sentiu vontade de ir ao banheiro. Uma outra cliente reclamou e sugeriu que Guell utilizasse o banheiro dos funcionários. Nesse momento, o gerente do estabelecimento teria falado com a trans “de forma arrogante e transfóbica”, afirmando que, para ele, Cadillac era homem e deveria usar o banheiro masculino.
Mesmo com a interferência de outra cliente, afirmando que não se importaria em dividir o banheiro com Guell, as falas transfóbicas do gerente não se encerraram. “Ele tentou mudar o discurso transfóbico, dizendo que, se ele estivesse no lugar com a mulher dele e alguma pessoa como eu entrasse no banheiro feminino, ele não gostaria”, contou.
“Voltei para mesa, que estava com minha amiga, e bastante desconfortável por não usar o banheiro. Então minha amiga foi até a porta do banheiro e só assim consegui fazer minhas necessidades”, relatou Guell.
“A transfobia é assim explícita mesmo! Estou bastante revoltada e espero que essas pessoas ignorantes se conscientizem ou paguem por esse tipo de coisa”, finalizou, demonstrando revolta.
A reportagem do site Bahia Notícias entrou em contato por telefone com o Bar Quatro Estações, famoso por reunir estudantes da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs). À reportagem, a proprietária do bar disse que atende todas as pessoas sem distinção. Ela salientou que a cliente em questão é frequentadora do estabelecimento desde que começou a estudar na Universidade e utiliza o banheiro feminino sem empecilhos.
Sobre o episódio em que a cliente foi proibida acessar o sanitário feminino, ela informou que as medidas cabíveis foram tomadas e a cliente foi procurada através das redes sociais para um pedido de desculpas fosse formalizado. A dona do bar falou ainda que estava fora da cidade quando o fato aconteceu.
O Quatro Estações também emitiu uma nota sobre o ocorrido. O texto reforça o que foi esclarecido ao site Bahia Notícias e ressalta que, no local, há “respeito à sua clientela”.
Conforme alega o empreendimento, "em 25 anos de atividade, jamais foi registrado episódio de discriminação de qualquer natureza".
(Texto: site Bahia Notícias)