Uma relação de faculdades divulgada no Diário Oficial do Município nesta quarta-feira (15), resultado de chamamento público realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedeso), nada tem a ver com substituição de estagiários remunerados por não remunerados, pela Prefeitura de Feira de Santana, diferentemente de informação divulgada em um blog da cidade.
A Prefeitura esclarece que estagiário remunerado é algo que se mantém e está garantido, nas diversas secretarias e autarquias do Município. 
A relação de faculdades divulgada no chamamento público  se refere, exclusivamente, ao estágio curricular (não remunerado) que venham a ingressar na Sedeso, que também é realizado por estudantes de vários cursos, em órgãos municipais.
O chamamento público  tem o objetivo de disciplinar o estágio curricular (e não de substituir o remunerado), a exemplo de obrigar a faculdade a cumprir com a responsabilidade de monitorar o aluno da instituição, para tal disponibilizando profissional dos seus quadros. Até então era a Prefeitura que assumia esse custo.
As faculdades que se habilitaram no chamamento público também estão sendo instadas a oferecer contrapartida à Prefeitura pelo fato de estar acolhendo o seu estudante em estágio obrigatório (as opções estão elencadas no edital).
Quanto a estagiários remunerados, uma parte deles, principalmente os que se relacionam com a educação (sem atividades por conta do período de férias escolares) interromperam seus contratos em 31 de dezembro, mas devem ser readmitidos em fevereiro, conforme a necessidade da administração.
Não há, portanto, qualquer relação do chamamento público com "anúncio de vagas de estágios sem remuneração e demissão de estagiários remunerados", assim divulgado, equivocadamente, em um veículo da internet.
Igualmente é equívoco atribuir ao secretário de Administração, Sebastião Cunha, dispensa de estagiários remunerados na Prefeitura. No caso de estagiários, a pasta cumpre as formalidades legais sob a orientação de outros órgãos da gestão.