A direção provisória municipal do Partido Democrático Trabalhista (PDT) em Feira de Santana voltou às mãos do grupo do secretário Pablo Roberto. Na quinta-feira (27) a Justiça Eleitoral informou que a comissão teve prazo renovado até o dia 27 de maio.
No último dia 22 de fevereiro o prazo provisório expirou. A vigência da comissão provisória, antes, era entre 20/11/2019 (data de validação) e 20/02/2020, prazo final dado pela Justiça Eleitoral.
Portanto, pelo menos provisoriamente, o PDT segue sob o comando dos seguintes dirigentes: secretário Paulo Miranda Costa, tesoureiro Pedro Américo de Santana Lopes, membro José Raimundo Pereira de Azevedo, vice-presidente Geovanne Ribeiro de Almeida e presidente Pablo Roberto Gonçalves.
Portanto, diante do TRE, o PDT em Feira de Santana está com direção provisória ativa novamente.
A dúvida, agora, é sobre a postura do deputado Pastor Tom, que está de saída do PSL de Dayane Pimentel e de malas prontas para desembarcar no PDT do deputado Roberto Carlos. Pelo visto vem quebra de braço por aí.