Ele foi candidato a vereador oito vezes seguidas, desde 1988. Uma insistência movida a entusiasmo com a politica. O servidor público Álvaro Rios revela que já foi até alvo de brincadeiras de amigos pelo grande número de candidaturas, mas não se abate e encara com bom humor. “Vou entrar no Guines Book, o Livro dos Recordes”, brinca. Ele se diz decepcionado com algumas coisas na política, “mas o exercício da cidadania e o intuito de contribuir com o município me entusiasmam”. Em entrevista ao Protagonista, Álvaro informa que ainda não decidiu se vai para a nona candidatura seguida a vereador em Feira de Santana nas eleições de outubro.
Ele é feirense, tem 60 anos, é funcionário público municipal do quadro permanente, teólogo e administrador, pastor evangélico, pequeno empresário, ex-sindicalista, militante político, ex-assessor do então deputado Colbert Martins, pai.
O Protagonista - O sr. foi candidato a vereador quantas vezes? E a deputado?
Álvaro Rios – Duas a deputado federal e a vereador foram oito eleições seguidas, desde 1988. Vou para o Guines Book (Livro dos Recordes). Outra coisa: nunca fui envolvido em falcatruas e é isso que incomoda muita gente, nunca fui financiado por dinheiro sujo e/ou de empresas. Sempre uma campanha modesta e sou consciente do que faço, porém não é fácil.
O Protagonista – Foi candidato sempre pelo mesmo partido?
Álvaro Rios – Não. Tive que deixar meu grupo no passado, pois fiz uma denúncia, mas era gente muito influente e eu saí perdendo, mas com a consciência tranquila, como agora, depois de treze anos, fui retirado do partido por não concordar com ‘laranjadas’ e outras coisas.
O Protagonista - O fato de não ter sido nunca eleito não desanimou?
Álvaro Rios - Nunca me desanimei, pois o exercício da cidadania e o intuito de contribuir com o município me entusiasmam.
O Protagonista - Vai ser candidato novamente em outubro de 2020?
Álvaro Rios - Quanto a uma nova candidatura, estou amadurecendo, pois ainda estou sem partido. Eu ainda não pensei. Porém, disposição não falta.
O Protagonista - O sr, já foi alvo de brincadeira de amigos pelo fato de ter sido candidato tantas vezes sem se eleger?
Álvaro Rios – Sim. Poucas vezes, mas faz parte. Não me incomodo, pois meu nível de politização não me deixa abalar.
O Protagonista - Qual foi seu grande aprendizado nessas eleições todas?
Álvaro Rios – Meu grande aprendizado é que vi nossa cidade ser utilizada como massa de manobra; nossas riquezas, como os mananciais, serem engolidas por grandes construções e com participação de várias correntes políticas. Muita gente comeu muito. Vi grandes desapropriação para construção do Centro de Abastecimento e artérias e muita gente se apropriar de parte deles. Vi políticos entrarem pobres e hoje estarem entre os mais ricos do estado. Mas também vi e vejo um Ministério Público fraco, diria descomprometido com essas situações, e um eleitorado ainda inconsciente, que reclama, mas na hora de votar muitos se vendem. Vejo uma justiça cega e incapaz de julgar essa gente. Em resumo, continuo, como alguns dizem, na utopia e/ou sonhador, embora acreditando que ainda é possível sonhar e realizar.