Deu em nada a ação movida por suplentes para perda dos mandatos dos vereadores Isaías de Diogo e Pablo Roberto – atual secretário municipal de Desenvolvimento Social. A Justiça Eleitoral determinou a extinção dos processos que ambos respondiam.
O vereador Isaías de Diogo era acusado pelo seu suplente, Romualdo Vieira da Silva (Bahia do Ônibus), de infidelidade partidária. Isaías, segundo o suplente, teria desobedecido as regras eleitorais. Isaías deixou o PSC e ingressou no PDT.
A ação já havia sido julgada extinta no final do ano passado, mas Bahia do Ônibus voltou a provocar a Justiça Eleitoral. Novamente, após a análise do caso, o juiz eleitoral José Batista de Santana Júnior determinou a extinção do processo. O Ministério Público Eleitoral opinou no mesmo sentido.
Também deu em nada ação movida pela suplente Maria Avelina Silva contra o vereador Pablo Roberto Gonçalves. Segundo Avelina Silva, Pablo também teria infringido a lei eleitoral, quando se desfilou do PHS e ingressou no PDT.
Em sua defesa, Pablo Roberto alegou que o PHS não alcançou a “cláusula de barreira”, por isso a necessidade de migrar para outro partido, além da perda de prazo pela suplente para a propositura da ação judicial.
Os dois vereadores foram defendidos pelo advogado Ronaldo Mendes.
(Foto e informações: Site Olá Bahia)