Os taxistas que pretendem utilizar o aplicativo Táxi Mobi devem comparecer entre essa terça (10) e quinta (12) na Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), das 8h30 às 12h e das 14h às 17h30, para finalizar o cadastro na plataforma, baixar o aplicativo e tirar possíveis dúvidas tecnológicas.
Para o cadastro é necessário os seguintes documentos: Certificado de Registro de Veículo (CRV) do veículo, Carteira Nacional de Habilitação (CNH), alvará de taxista, crachá, comprovante de residência e dados bancários (banco, agência, tipo de conta e o número).
Após apresentação, todos os documentos serão checados pelo corpo técnico do órgão. De acordo com o secretário da pasta, Saulo Figueiredo, um aplicativo unificado é iniciativa para dar a população mais uma opção de serviço com tecnologia, preço em conta, com qualidade e toda garantia de segurança.
“A vantagem, hoje, do uso do aplicativo, é trazer o taxista para a competição no mercado com desconto tarifário e também a qualidade do serviço, próprios do taxista. Eles são profissionais, são fiscalizados, possuem conduta idônea, os veículos são fiscalizados e como motoristas profissionais conhecem a cidade”, frisa o secretário.
O gestor administrativo do Táxi Mobi, Leandro Galhardi, ressalta que os taxistas que já possuem cadastro devem comparecer também nestes dias para receber o retorno da parte tecnológica, confirmar o cadastro e baixar o aplicativo no smartphone.
“O Táxi Mobi é um software leve e simples que traz a possibilidade para a população ter uma plataforma tecnológica para poder chamar, de forma rápida, o taxista e também com condição de preço diferenciado”, afirma Galhardi.
Funcionamento - O app Táxi Mobi está disponível, de forma gratuita, no App Store (iPhone) e no Play Store (Android).
Ao instalar a ferramenta (app) no celular, o usuário realiza um cadastro utilizando as informações pessoais do Facebook ou do próprio Google.
Ao acessar o aplicativo é possível visualizar a localização dos táxis, as informações cadastrais dos associados e o valor a ser pago pela “corrida”. Há possibilidade, ainda, de conversação entre o cliente e o motorista em tempo real.
(Foto e informações: Secom)