Até o próximo domingo (29), o prefeito Colbert Filho decide a situação do comércio e das empresas de serviços de Feira de Santana, fechados há uma semana, por decreto, em decorrência do coronavírus. Nesta sexta-feira (27) à tarde, o gestor se reuniu com representantes das classes produtoras do município para tratar do assunto.
Conforme matéria da Secretaria de Comunicação publicada no site da prefeitura de Feira, as lojas devem reabrir. “O prefeito deverá baixar um novo decreto, determinando as regras de funcionamento dessas atividades para os próximos dias”, diz trecho da matéria.
Colbert, conforme a matéria da Secom, “ressaltou a preocupação e compromisso do Governo Municipal em buscar os caminhos necessários para tentar barrar a disseminação do coronavírus e evitar mortes”.
“Mas mostrou-se sensível às dificuldades relatadas pelos representantes das áreas de comércio, indústria e serviços e sua preocupação com relação à crise econômica que já começa a atingir Feira de Santana, seguindo o mesmo ritmo de todo o Brasil e o mundo, bem como a tendência de demissões em massa com a continuidade do fechamento do paradeiro dessas atividades”.
PRESENTES - Participaram da reunião, representando a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), o presidente Luiz Mercês e o diretor conselheiro Lício Oliveira, o presidente do Sindicato de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares, Getúlio Andrade; o representante do Sindicato dos Contabilistas, Franklin Freitas Franco; o representante do Sindicato dos Comerciários, Antônio Cedraz;  o representante do Sindicato do Comércio, Marcos Silva; do Sindicato dos Vestuários de Feira de Santana, Edson Virgínio; o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Feira de Santana, Marcelo Alexandrino; da CDL, Luiz Mercês; Edson Piaggio, da Associação dos Shoppings; da Associação dos Distribuidores de Alimentos, Roque Santos; João Baptista Ferreira, vice-presidente da Fieb e Leonardo Miranda, presidente da CLD Jovem.
Também presentes os secretários de Planejamento, Carlos Brito; de Administração, Sebastião Cunha; de Cultura, Esporte e Lazer, Edson Borges; de Governo, Denilton Brito; o procurador-geral do Município, Ícaro Ivvin;  os vereadores  Luiz da Feira, Marcos Lima, Ron do Povo, Isaias de Diogo e o presidente da Câmara, José Carneiro.
GOVERNADOR – Caso reabra mesmo o comércio, Feira estará na contramão do que determinou o governador Rui Costa sobre a permanência de isolamento social e fechamento de "tudo" nas cidades que têm casos de coronavírus na Bahia. “Algumas cidades da Bahia só tiveram um caso. Estamos mantendo nossa posição de não abrir absolutamente nada nessas cidades. Os resultados estão vindo. A prioridade absoluta é salvar vidas humanas. Para isso, temos que acertar nas medidas, garantindo que as medidas sejam, progressivamente duras. É guerra”, disse Rui.
(Foto: Secom)