Esta semana foi realizada na Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) uma reunião com professores da área de saúde e membros da gestão, a fim de acompanhar o cenário nacional, estadual e local da disseminação do coronavírus. O principal objetivo foi avaliar qual estado de resposta, sobretudo em nível local, e quais medidas a Universidade pode tomar juntamente com a comunidade universitária.
O reitor Evandro do Nascimento entende que não há uma situação de gravidade no cenário estadual e local, ainda assim é necessário que a comunidade universitária se informe corretamente sobre a transmissão do vírus e métodos de prevenção. "A UEFS realizará campanhas e medidas de prevenção. Serão realizadas ações direcionadas aos públicos específicos, como os trabalhadores terceirizados, da creche, do restaurante universitário, bem como o público que frequenta esses espaços de grande circulação", informou.
Erenildes Marques Cerqueira, professora do Departamento da Saúde (Dsau) e coordenadora do Núcleo de Pesquisa e Extensão em Vigilância da Saúde, declarou que os sintomas iniciais são febre alta, dispnéia, dor na garganta, espirros e tosse. A professora também alerta que como em toda doença infecciosa, as pessoas podem apresentar sinais de modos diferentes.
Em caso de suspeita da doença, o protocolo mundial recomenda a procura por um serviço de saúde e que o paciente esteja devidamente paramentado com máscara.
A importância das ações de conscientização da comunidade se deve principalmente à disseminação de informações equivocadas e sem comprovação científica sobre o novo coronavírus. A onda de fake news relatando curas e ameaças inexistentes tem se espalhado exponencialmente pelas redes sociais.
Durante a reunião foi formado um Grupo Gestor que irá acompanhar o cenário acerca do coronavírus e coordenar as ações desenvolvidas dentro da Instituição.
(Informações: assessoria de comunicação da UEFS. Foto: Edvan Barbosa)