A repercussão do bloqueio de bens do ex-prefeito José Ronaldo na Câmara Municipal de Feira de Santana proporcionou um duelo digno dos antigos faroestes da TV. O governista Lulinha (DEM) e o oposicionista Roberto Tourinho (PV) dispararam a metralhadora na tribuna da Casa.
Roberto Tourinho disparou o primeiro torpedo direcionado a José Ronaldo. “Com todo respeito às viúvas que choram, trouxe aqui uma caixa de lenços para quem quiser. Ontem (terça, 3), a terra tremeu e o mundo mudou de cor, pois Ronaldo que posou a vida inteira de bom moço, de sentinela avançada dos direitos e da dignidade, foi desmascarado. A casa caiu. Uma ação requerida pelo Ministério Público, e acatada pela Justiça, concedeu a indisponibilidade dos bens do ex-prefeito e membros do governo”, pontuou Tourinho.
A resposta de Lulinha veio como um bombardeio na cabeça do oposicionista. “Tourinho sempre usa esta tribuna para fazer acusação de um Governo do qual fez parte. Quantas vezes estava no mesmo carro que Ronaldo, inaugurando obras que indicou, fez parte do governo de Ronaldo. Teve autonomia na Secretaria de Meio Ambiente para fazer o que quis. Obstruiu um canal para fazer o Atacadão, deu alvará para a construção, então não venha aqui cantar de galo. Está recebendo salário de vereador e conseguiu estabilidade econômica sem ter feito concurso público; Ronaldo que deu por ser uma pessoa de confiança”, disparou Lulinha.
E não parou por aí. “Está com raiva porque não foi presidente da Câmara. Está com ódio no coração porque José Carneiro foi eleito o presidente. Ronaldo é ético e querido pelo povo, fez várias obras importantes em Feira e já ocupou vários cargos políticos, como vereador e deputado. Conhecemos bem o que ele já fez por Feira. Agora, Tourinho traz pessoas para esta Casa para fazer baderna, tumulto, são pessoas mal educadas. Vocês deveriam marcar audiência e não aplaudir quem esculhamba Ronaldo. Vocês precisam respeitar os vereadores que aqui estão; fomos eleitos para atender aos anseios do povo. Foram feitas reuniões e audiências públicas para resolver a situação de vocês (camelôs). Tourinho recebe todo mês R$ 15 mil, independentemente de prefeito, e vocês não estão ganhando nada”, metralhou Lulinha, se referindo ao colega oposicionista.
Lulinha afirmou que a resposta para as acusações chegará em breve – sobre o bloqueio de bens. “Tenho certeza de que o povo conhece quem trabalha pela cidade. Foi seu pai (se dirigindo a Roberto Tourinho) quem começou a tirar os camelôs das ruas. Vossa excelência dizia aqui que Colbert não seria candidato e que uma bomba iria estourar sobre Ronaldo, certamente por obter informações privilegiadas", disse, em relação a Tourinho.
(Foto: reprodução jornal Folha do Estado)