O Protagonista entrou em contato com o advogado Guga Leal, Procurador Jurídico da Câmara Municipal de Feira de Santana. Para ele, a situação, nesse momento, na polêmica entre Josafá Ramos e Roberci da Vassoura (leia mais) está clara.
“Meu entendimento é relacionado à carta de renúncia de Josafá Ramos em 1 de fevereiro de 2019. Ele entregou em minhas mãos no quartel da PM, em Santo estevão. O Regimento Interno da Câmara informa que ele, por abdicar da vaga e não tomar posse, passou a vez, como se diz”, explica Guga.
“De antemão, já soube que ele (Josafá) entrou com um processo, o que é natural. E se fosse ao contrário seria normal também”, avalia Guga.
“Soube que o juiz pediu informações sobre a situação. Estamos baseados no Regimento Interno e na carta de renúncia de Josafá que temos em mãos. Essa é a situação”, conclui Guga Leal.