Yuri Guimarães, presidente do Diretório Municipal do PSDB, esclareceu a situação do partido, que estaria irregular diante da Justiça Eleitoral devido a não prestação de contas. Em áudio divulgado na rede social, Yuri, filho da vereadora Eremita Mota, cita um ex-dirigente da legenda que “retirou uns valores da conta do partido sem comprovação”. O caso, segundo ele, chegou à polícia.
Também em áudio, o ex-deputado e ex-presidente da legenda, Carlos Geílson também se manifestou sobre o assunto. O Protagonista transcreveu, na íntegra, os áudios dos dois dirigentes.
YURI GUIMARÃES – “Tem circulado que o partido PSDB estaria impedido de registrar candidaturas a prefeito, vice-prefeito e vereador no pleito de 2020. Quero dizer a estas pessoas que estão divulgando estes áudios, que primeiro procurem estudar a legislação. Eu vou esclarecer de maneira breve o que aconteceu: a legislatura no ano de 2012, 2013, se não me falhe a memória até 2015, do PSDB, tinha a direção do sr. Sandro Ricardo, que atualmente, deixo bem claro, não é nem membro deste partido, não integra nenhum quadro deste partido. Carlos Geilson, que todos conhecem, ao assumir o partido, recebeu estas contas rejeitadas, pois Sandro Ricardo retirou uns valores da conta do partido sem comprovação. Carlos Geilson ao tomar conhecimento desta rejeição, formou uma comissão, notificou o Senhor Sandro Ricardo, ingressou com as medidas legais, primeiro as providências administrativas dentro do partido, e depois foi encaminhou o fato para a Justiça Eleitoral. A Justiça transformou esse fato em um inquérito policial. Agora, eu quero dizer a quem está divulgando estes áudios, a preocupação é porque o PSDB está incomodando, está forte, e irá sair desta eleição mais forte. Deixo claro que uma coisa é a questão das contas e outra coisa é a questão eleitoral. Esse fato não impede o partido de lançar candidato, é bom deixar claro. Esclareço isso e digo que o PSDB sairá desta eleição mais forte”.
CALOS GEILSON – “Yuri foi muito didático, muito real aos fatos, narrou fidedigno o que ocorreu. Eu quero tranquilizar os filiados do partido de que fiquem tranquilos para disputar uma vaga, duas vagas, três vagas para a Câmara Municipal, não sei. Quero dizer que se houvesse alguma impossibilidade de sair candidato pelo partido, vocês acham que Eremita ficaria no partido? Yuri iria deixar isso acontecer com a mãe dele? Eu poderia estar usando isso aí agora para tentar viabilizar alguns filiados para o Podemos, mas seria mau caratismo. Quem me conhece sabe que eu não faço política desse jeito. Portanto, queridos filiados, foquem na suas pré-campanhas e não deem ouvido a essas coisas que estão falando nas redes sociais. Fiquem tranquilos!  Quem estar falando aqui é o ex-presidente do partido, que encaminhou os fatos para a Justiça. Acontece que a Justiça está resolvendo, e em algum tempo quem será punido é quem provocou o dolo”.