“Existe um ruído de fluxo sobre casos suspeitos de coronavírus entre o município de Feira de Santana e o Estado”. A afirmação é do coordenador geral do Núcleo Regional de Saúde Centro Leste (antiga Dires), Edy Gomes.
“Está havendo a falta de acompanhamento, pelo Estado, de casos suspeitos junto ao município, devido ao não repasse de informações. O Estado fica sem informações individuais do paciente suspeito de portar o vírus”, explica, acrescentando que não acredita em má fé ou que seja uma manobra proposital.
Edy Gomes lembra que “a responsabilidade pelos pacientes não é só do município”.
Ainda conforme Edy Gomes, o Núcleo Regional de Saúde de Feira tem 72 municípios em sua área de abrangência. “Mas só em Feira de Santana temos esse problema de falta de informações”, acentua.
“Já solicitamos acesso a todos os casos em Feira de Santana, diariamente até às 9h da manhã, mas não tem sido cumprido pelo município”, acusa.