O pecuarista feirense José Francisco Pinto, o Zé Chico, faz um alerta importante, sobre as consequências geradas pelo veto, por parte do governo federal, do artigo 59 da lei 13.986, de 7 de abril de 2020, que se refere às renegociações das dívidas rurais em todo o país.
De acordo com Zé Chico, “em função da situação de pandemia de coronavírus e, principalmente, a estiagem que sempre castiga o Nordeste, é de extrema importância para o setor agropecuário brasileiro que esse veto seja derrubado”, salienta.
Diretamente o artigo retirado trata das medidas de renegociação de débitos dos produtores rurais, grandes médios e pequenos e, na avaliação do pecuarista feirense, caso o veto seja mantido pelo governo, pode trazer consequências catastróficas para o setor. “Se não tiver a renegociação, prevista no artigo 59, será a falência do setor agropecuário do país, principalmente da grande região do semiárido”, destaca.
“Os deputados federais de todo o país vão entrar na defesa do homem do campo. Aqui, na Bahia, também apelamos para que a bancada baiana na Câmara dos Deputados una forças para sensibilizar o governo federal da importância de retirar retire o veto ao artigo 59 da lei”, acentua Zé Chico.
“Já fiz contatos com parlamentares baianos. Alguns já se mostraram sensíveis, mas outros ainda não abraçaram a causa”, lamenta o pecuarista, alertando que “é importante os setores da agroindústria começarem a cobrar esse apoio de seus representantes no Congresso”.