A Secretaria Municipal de Saúde de Feira de Santana, através da Secretaria de Comunicação (Secom), enviou ao Protagonista resposta sobre afirmação do diretor do Núcleo Regional de Saúde Centro Leste (NRSCL), Edy Gomes, sobre a falta de informação ao órgão estadual de casos suspeitos de coronavírus em Feira de Santana (leia mais). A seguir, a nota completa.
"Diferentemente do informado neste blog pelo coordenador do Núcleo Regional de Saúde Centro Leste (NRSCL), Edy Gomes, a Secretaria de Saúde de Feira de Santana está enviando diariamente seus boletins com dados sobre o coronavírus neste município.  É o que garante a secretária Denise Mascarenhas.
Segundo ela, o acompanhamento dos casos suspeitos e diagnosticados de Covid-19 em Feira de Santana tem sido atualizadas e encaminhadas diariamente, duas vezes por dia, pela Vigilância Epidemiológica, ao órgão estadual, através de email.
Desde o primeiro caso diagnosticado no município, diz ela, a Secretaria de Saúde tem mantido contato com o Núcleo Regional, oferecendo sempre atualização das informações. "Inclusive, o próprio Núcleo possui acesso ao sistema oficial do Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen),  Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL) onde os profissionais da vigilância consultam os resultados dos exames", assinala.
A secretária faz um convite ao coordenador do Núcleo: "Gostaríamos de que a equipe e o coordenador do Núcleo possa  conhecer o trabalho da Vigilância". Ela propõe ainda disponibilizar um espaço para que um representante do órgão do Estado possa ocupar, "podendo, assim, estreitar os contatos conosco diariamente, obtendo acesso imediato a todas as informações que desejarem”.
A coordenadora da Vigilância Epidemiológica Municipal, Francisca Oliveira, observa que há  reuniões periódicas  para alinhar estratégias e unificar ações, promovidas pelo Governo do Estado e Secretaria de Saúde. “Houve, recentemente, dia 9 de abril, um  encontro para  discutir essa dinâmica de informações. Provavelmente a equipe do Núcleo que esteve participando não repassou ao coordenador todas  as decisões tomadas naquele dia”.