O governo municipal, através do secretário de Administração, Sebastião Cunha, enviou ao Protagonista uma nota em resposta à matéria sobre a contratação de empresa para gerir o Hospital de Campanha (leia mais).
“Essa notícia não espelha a verdade do ocorrido.
Vamos aos fatos: prefeitura não mudou de ideia. Prefeitura segue à risca o rito do processo licitatório, que está disciplinado em Lei.
O que, de fato, ocorreu: houve questionamento por parte de um dos concorrentes, o que é normal em certames desta natureza. Submeteu-se à Procuradoria Geral do Município-PGM, que examina e aponta a direção Jurídica a ser seguida. Corrige-se falha eventualmente apontada ou mantém-se os parâmetros constantes do edital. Como a resposta não chegou em tempo. Suspendemos o evento, dando, obrigatoriamente, ciência a todos os interessados, imperativo legal. E, republicamos, obedecendo à ritualística prevista, especialmente, quanto aos prazos.
Sebastião Cunha”