Os artistas feirense buscaram ajuda do governo municipal para segurar a crise gerada pela falta de shows, devido a barzinhos e casas de shows fechadas. Levaram um sonoro "não" do prefeito.
Talvez sem capacidade de elaborar um projeto criativo que beneficie a categoria, o governo municipal decidiu “ajudar” os artistas feirenses com cestas básicas. Isso mesmo, cestas básicas.
A distribuição das cestas básicas será feita, segundo Colbert, pelo próprio secretário de Cultura, Esporte e Lazer. Trabalho braçal que poderia ser feito por qualquer servidor.
REAÇÃO – O Protagonista ouviu alguns artistas feirenses sobre a grande “ajuda” do governo municipal. De forma unânime se manifestaram revoltados com a medida anunciada por Colbert – evidentemente pediram anonimato para não serem alvos de retaliações, prováveis, do governo. “Queremos dignidade, não esmola”, disse um dos artistas.
Outro artista foi mais incisivo: “Já somos humilhados com baixos cachê nos eventos municipais e agora vem essa medida deprimente”.
"Vamos ser apenas alvo de marketing do prefeito e do secretário. Eu, mesmo, não vou aceitar. Mas saberei como dizer 'não' a essa humilhação"", protestou outro artista bastante conhecido na cidade.