Mais de 70 estabelecimentos, maioria bares e restaurantes (só podem atender por meio de delivery), foram fechados pela força-tarefa da Prefeitura nos últimos dias. Todos desrespeitaram os protocolos de proteção sanitárias estabelecidos no Decreto Municipal 11.571, de 18 de maio de 2020. Outros 7 foram interditados pois, simplesmente, não têm autorização para funcionar nesse período de restrições.
A força-tarefa montada pela Prefeitura de Feira fiscaliza, em bairros e distritos, desde o fim de semana, o funcionamento indevido de estabelecimentos comerciais, bares, restaurantes e até mesmo atividades esportivas - tudo que possa provocar aglomerações e contribuir para a disseminação do coronavírus no município.
A medida, adotada pelo prefeito Colbert Filho, conta com a participação de vários órgãos governamentais, municipais e estaduais, principalmente a Guarda Municipal e a Polícia Militar, parceiras fundamentais neste trabalho.
A operação conta com a participação das secretarias de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico; Prevenção a Violência e Promoção dos Direitos Humanos; Saúde; Meio Ambiente; Transportes e Trânsito; Serviços Públicos e Administração, além do Procon, Procuradoria Geral e Superintendência de Trânsito. Todos contando com o suporte da Polícia Militar.
"Montamos uma grande equipe, diante de uma operação que é estratégica neste momento para a população.  Além de todo o time do Governo Municipal, contamos com a presença da Polícia Militar, de extrema importância, para este trabalho. Agradecemos ao comandante da Regional Leste da corporação, o coronel Luziel Andrade, por participar de maneira tão dedicada e comprometida", diz o prefeito Colbert Filho.
A operação continua durante toda a semana, especialmente em razão de decretos do Estado e do Município, que determinam a antecipação de três feriados, observados na segunda, nesta terça e quarta-feira, além das restrições ao funcionamento exclusivo de serviços considerados essenciais na quinta e sexta. O prefeito, que é médico e especialista em Epidemiologia, considera este um período em que a sociedade precisa "colaborar muito mais, para que possamos efetivamente deter a curva de infecção da Covid-19, que elevou-se nos últimos dias".
(Com informações e foto da Secom)