Não é só com o crescimento dos casos positivos de coronavírus que a população baiana precisa se preocupar. A Bahia é o estado com a maior quantidade de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) nos dois primeiros meses de 2020, segundo dados do Monitor da Violência. Os CVLI incluem homicídios, feminicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte.
Essa é a primeira parcial divulgada no ano. Em razão da pandemia do novo coronavírus, houve atraso na entrega dos dados e dificuldade para obter os números de todos os estados.
De acordo com a ferramenta, houve 7.743 mortes violentas no primeiro bimestre de 2020. No mesmo período do ano passado, foram 7.195.
A Bahia teve 449 CVLIs em janeiro e 477 em fevereiro, totalizando 926. Em 2019, o estado registrou 443 crimes violentos em janeiro e 401 no mês de fevereiro, totalizando 844.
De acordo com os dados de 2020, atrás da Bahia, vieram o Ceará (712), Rio de Janeiro (695), Pernambuco (629), São Paulo (567) e Minas Gerais (506).
Em fevereiro, com relação ao índice por 100 mil habitantes, a Bahia ocupa a quarta posição em fevereiro, com taxa de 3,21. Na frente da Bahia, estão Ceará (4,99), Alagoas (4,29) e Rio Grande do Norte (3,71). A taxa nacional de CVLIs a cada 100 mil habitantes é de 1,9.
Em nota, a Secretaria de segurança Pública da Bahia (SSP-BA) afirmou que, após três anos consecutivos (2017, 2018 e 2019) com reduções de 5%, 11,2% e 9,3%, respectivamente, das mortes violentas, os dados do início de 2020 apontam elevação em algumas áreas.
A secretaria ainda destacou que 80% das mortes registradas no período têm ligação com o tráfico de drogas e que “todas as providências estão sendo adotadas para prisão dos autores, bem como para a permanência da diminuição dos índices”.
(Fonte: site G1)