Terminou sem avanço a reunião dessa quinta (14) entre o Sindicato dos Rodoviários, Prefeitura Municipal, representantes das empresas de ônibus de Feira e Ministério Público do Trabalho, que buscava reverter as demissões de dezenas de colaboradores das empresas, registradas no início desse mês de maio.
“O Ministério Público do Trabalho e o Sindicato dos Rodoviários vão entrar com uma ação para reintegração dos colaboradores demitidos. Paralelo a isso, o sindicato entra com ação cautelar para impedir retirada de bens dessas empresas para garantia dos pagamentos das rescisões”, diz o Sindicato, em nota da assessoria de comunicação.
O empresário Marco Franco, da empresa São João, em contato com o Protagonista, diz o seguinte: “Segundo nosso advogado, realmente não houve avanço na audiência de mediação com o MPT. Lamentamos as demissões, por vários motivos, porém a situação por si só já é auto explicativa. Mas
a São João está aberta ao diálogo com os trabalhadores diretamente ou por intermédio do sindicato que os representa para, juntos, somarmos esforços com o objetivo de, primeiro, amenizar os impactos negativos aos trabalhadores demitidos e, na medida do possível, firmar compromissos mútuos para que novas demissões possam ser evitadas”, acentua o empresário.
Desde o dia 5, 130 colaboradores da São João foram dispensados, segundo o empresário. “Importante salientar que até o presente momento a São João não foi procurada por qualquer representante da categoria com o objetivo de buscar soluções conjuntas.  Inclusive tendo ciência que os proprietários de ambas as empresas estavam em Feira nesta semana”, pontua Marco Franco.
Mais uma vez a direção da Rosa não foi localizada para se pronunciar sobre as demissões, que também ocorreram em dezenas na garagem da empresa.