O Protagonista: O que seu mandato já fez para ajudar no combate ao coronavírus?
Deputado Pastor Tom: Eu quero deixar bem claro que eu não sou do executivo, nem governador e nem prefeito. Governador e prefeito que têm a caneta na mão. Deputado é um fiscalizador do governo, e isso nós estamos votando quase todos os dias projetos para ajudar o governo amenizar a situação do covid-19. Os deputados estaduais têm uma emenda de R$ 1 milhão e 600 mil que pode disponibilizar para vários setores. Teve um acerto entre os deputados, e nós disponibilizamos esses R$ 1 milhão e 600 mil para o governador administrar da forma que ele queira, para combater o coronavírus. Eu aproveitei e apresentei uma emenda ao governo do estado, pedindo que a metade desta minha emenda fosse usada em Feira de Santana.
O Protagonista: O sr. se mostrou preocupado com algumas atividades que estão seriamente atingidas economicamente, como auto-escolas e emplacadoras. Como pretende ajudar esse pessoal?
Deputado Pastor Tom: Eu tenho mostrado preocupação com algumas atividades, como autoescola, emplacadora, os menos favorecidos, os feirantes, os autônomos que vão para rua e dependem do povo. Como deputado estadual, vou repetir de novo, eu não tenho a caneta na mão, para ajudar. Mas como deputado eu tenho fiscalizado. Essa atribuição de executar não vem de deputado, o mínimo que a gente pode fazer é votar os projetos que para viabilizar o governo do estado a fazer ações. Por que estamos fazendo isso agora? Porque os governos não investiram em saúde e nem em educação. Por isso é que está sendo difícil combater o covid-19. Acho que o prefeito de Feira deve parar com propagandas e agir mais, assim como o governador do estado também deve fazer. Estão com historinhas, porém agindo muito pouco.
O Protagonista: Politicamente, como o sr. está se movimentando neste período?
Deputado Pastor Tom: Infelizmente eu estou me movimentando muito pouco, devido ao fechamento do comércio e devido a essa situação que o país está vivendo, com o isolamento, que eu sou contra. Eu sou a favor, lógico, que abra com restrições.
O Protagonista: Segue firme com a pré-candidatura a prefeito de Feira?
Deputado Pastor Tom: Não tenho nenhuma vaidade de ser candidato a prefeito. Sou novo, estou no meu primeiro mandato de deputado estadual. Isso aí cabe ao povo. Ninguém pode ser candidato de si próprio. O momento agora não é nem de se tratar de política. O momento agora é para ajudar com ideias para combater o covid-19. Quanto à pré-candidatura, lá na frente vamos falar sobre isso.